Fale conosco pelo WhatsApp Fale conosco pelo WhatsApp

Infiltração de coluna

Fotos de cirurgias reais, originais de autoria do Dr. Barsotti.

A infiltração de coluna é um protocolo terapêutico minimamente invasivo que promove alívio da dor, melhora a movimentação da coluna e ajuda o médico especialista em coluna a obter um diagnóstico preciso em relação à origem da dor. Este é um tratamento auxiliar de caráter conservador, que pode oferecer uma melhora rápida nos processos de dor e inflamação, muitas vezes evitando a necessidade de realizar uma cirurgia mais agressiva.

Também chamada de bloqueio anestésico, a técnica de infiltração de coluna pode ser aplicada em pontos específicos, de modo a bloquear o estímulo doloroso originado nas articulações da coluna ou nos orifícios por onde passam os nervos que se dirigem aos membros. Esses bloqueios têm duas ações principais, analgésica e anti-inflamatória, e devem ser executados por um ortopedista especializado em coluna.

Como é feito o bloqueio na coluna?

O procedimento consiste na introdução de uma agulha fina e que é capaz de atingir a região da coluna por onde passam os nervos, ou nas articulações e juntas. Sendo guiada por equipamentos de imagem, como uma tomografia, esta agulha é responsável por injetar medicamentos de ação específica para o tratamento que está sendo realizado, geralmente para alívio da inflamação e controle das dores.

Para garantir o conforto do paciente durante o procedimento, a infiltração de coluna é feita com a administração de anestésico local. Metodologias de sedação também podem ser indicadas, de acordo com avaliação do médico e necessidades do paciente. Este tipo de bloqueio deve ser feito em ambiente hospitalar, de modo que seja possível sedar o paciente de maneira segura e fazer o acompanhamento adequado de seus sinais vitais.

O procedimento é rápido, levando entre 30 a 60 minutos no total. A melhoria dos sintomas costuma ser percebida já logo nos primeiros momentos, embora eventualmente possa demorar alguns dias para que o efeito ocorra por completo. O efeito da infiltração de coluna no alívio dos sintomas de dores varia caso a caso, podendo ser necessária a reaplicação do medicamento após algumas semanas ou meses.

Quais são os riscos da infiltração da coluna?

Assim como ocorre em qualquer procedimento médico, a execução do bloqueio na coluna envolve riscos e pode trazer efeitos colaterais ao paciente. A dor no local da infiltração passado o efeito do anestésico é um dos principais problemas relatados, e geralmente cessa após alguns dias do procedimento. Também pode ocorrer lesão neurológica, dores de cabeça, sangramento epidural, infecções e reação à medicação aplicada.

A ocorrência desses efeitos colaterais é bastante rara, e praticamente não existe contraindicação para a realização da infiltração de coluna — que é uma intervenção bastante segura e eficiente. Para minimizar ainda mais as chances de que ocorram intercorrências, é fundamental que o procedimento seja executado por um cirurgião de coluna experiente, com todos os preparativos necessários e em ambiente hospitalar adequado.

Quando a infiltração é indicada?

O procedimento geralmente é indicado para o tratamento de dores na coluna cervical, torácica e lombar crônica, acompanhadas ou não de dor e formigamento nos membros. Estes sintomas podem estar associados a doenças degenerativas, compressões nervosas, contraturas musculares, encurtamentos, protrusões de disco, hérnias e demais alterações que afetam os ossos, articulações, ligamentos, nervos ou músculos da coluna vertebral.

A infiltração de coluna também pode ser recomendada para a realização de testes terapêuticos para identificação da origem da dor. Neste caso, o bloqueio possibilita que o especialista descubra a estrutura e o ponto exato da fonte de dor: ao injetar a medicação em uma raiz nervosa específica, por exemplo, o ortopedista faz o bloqueio seletivo desta estrutura e consegue determinar se ela é a fonte do problema.

A partir desta metodologia, portanto, é possível tratar a dor do paciente e identificar outras intervenções minimamente invasivas que podem ajudar na solução do problema. É importante lembrar, entretanto, que o bloqueio não representa uma cura definitiva, sendo uma ferramenta de tratamento dos sintomas.

Vale ressaltar que cada caso deve ser sempre avaliado individualmente pelo especialista, sendo recomendada a infiltração quando o ortopedista de coluna identifica que o procedimento pode trazer benefícios ao paciente e contribuir para a resolução do seu problema.

Preparativos para o procedimento e cuidados pós-infiltração

Para o procedimento de infiltração de coluna, é preciso que o paciente esteja em jejum de líquidos e sólidos por, pelo menos, 8 horas. Também é necessária a realização prévia de exames de sangue e imagem, de modo que seja possível identificar a existência de alterações clínicas que podem comprometer o procedimento e orientar a equipe médica a respeito do problema que está sendo tratado.

Caso o paciente faça uso de medicamentos de uso contínuo, pode ser necessário programar a suspensão ou readequação dos fármacos por alguns dias. Outras orientações específicas podem ser passadas, dependendo do caso e das particularidades apresentadas pelo indivíduo. No dia do procedimento, o paciente deve chegar com antecedência para a internação, juntamente com seu acompanhante.

Em geral, a maioria dos pacientes já consegue retomar suas atividades normais no dia seguinte ao procedimento de infiltração de coluna, embora possam sentir desconfortos e dor na região por alguns dias. O ideal fazer repouso relativo por pelo menos 24 horas, e solicitar recomendações específicas para seu caso no que diz respeito à volta das práticas esportivas e ao trabalho.

Benefícios da infiltração de coluna

O principal benefício observado por pacientes que se submetem à infiltração de coluna é o alívio dos sintomas de dor e auxílio em sua reabilitação fisioterápica. Outras importantes vantagens deste procedimento no âmbito da ortopedia são:

  • Quebra do ciclo de dor crônica;
  • Aumento da disposição física do paciente;
  • Confirmação da causa da dor, especialmente em diagnósticos obscuros;
  • Baixa agressividade oferecida pelo procedimento;
  • Rápida recuperação, uma vez que não há necessidade de cortes;
  • Riscos mínimos à saúde;
  • Possibilidade de evitar uma cirurgia de coluna, dependendo do caso;
  • Baixo tempo de internação e possibilidade de retomar rapidamente às atividades do cotidiano.

Para saber mais a respeito do procedimento de infiltração de coluna, descobrir se este tratamento é indicado para seu caso e obter uma lista completa a respeito dos resultados clínicos que podem ser alcançados, bem como os efeitos adversos e contraindicações, entre em contato e agende uma consulta com o Dr. Carlos Barsotti.

Fontes:
Dr. Carlos Barsotti
Hip Spine Center
Sociedade Brasileira de Coluna;