Fale conosco pelo WhatsApp

Escoliose Lombar: Sintomas, Causas e Tratamentos

Raio-x de coluna em formato de "C"

A escoliose lombar é uma alteração na coluna que pode estar associada a diferentes causas, demandando sempre um tratamento individualizado e adequado às necessidades do paciente.

A escoliose lombar é uma alteração caracterizada pelo desvio lateral da coluna na região inferior das costas, podendo formar uma curva em formato de “C” ou “S”. Trata-se de uma deformidade que pode acometer pessoas de todas as idades, trazendo incômodos de ordem estética e funcional.

Esta é uma alteração que pode ser classificada de acordo com o lado para qual a coluna está se curvando, ou conforme a região vertebral afetada. A escoliose lombar, por exemplo, ocorre quando o início da curva está entre as vértebras L1 e S1. Quando o início da curvatura está entre as vértebras T12 e S1, entretanto, a deformidade pode ser classificada como toracolombar.

Quais os sintomas da escoliose lombar?

A escoliose lombar pode ser difícil de diagnosticar em seus estágios iniciais, e os sintomas geralmente se manifestam visualmente: a curvatura fica visível apenas quando o indivíduo projeta seu tronco para a frente. Outros sinais que podem apontar para a possibilidade de existir um desvio na coluna dizem respeito a assimetrias corporais como:

  • Inclinação do quadril;
  • Um ombro mais alto do que o outro;
  • Roupas que não se encaixam corretamente no corpo;
  • Pernas com comprimentos diferentes.

Além disso, o paciente com escoliose lombar pode apresentar sintomas como dor nas costas, sensação de rigidez na coluna e desconforto muscular na região lombar.

O diagnóstico pode ser feito por um cirurgião especializado em coluna, e ser comprovado por de exames de imagem que permitem também a identificação do grau de curvatura apresentada pelo paciente.

O que causa este tipo de escoliose?

A escoliose lombar pode ter diferentes causas, embora a maioria dos casos seja considerada de causas desconhecidas (idiopática). O problema também pode ser congênito, resultado de um problema na formação dos ossos da coluna vertebral durante o desenvolvimento do feto. A deformidade pode, ainda, estar associada a causas genéticas ou ser decorrente de problemas neurológicos — como paralisia cerebral ou muscular.

Além disso, alguns fatores de risco podem favorecer o desenvolvimento da escoliose lombar, embora não sejam determinantes para o aparecimento da curvatura. São eles: idade (o problema tende a aparecer com mais frequência nas fases mais acentuadas de crescimento), sedentarismo, obesidade e prática inadequada de exercícios físicos.

Como curar escoliose lombar?

O tratamento da escoliose lombar é sempre individualizado de acordo com as características da curvatura apresentada e os incômodos relatados pelo paciente. Quando a doença afeta crianças e adolescentes, geralmente é indicado o acompanhamento periódico e reavaliações clínicas para verificar a evolução do problema e suas consequências ao organismo.

Tratamentos conservadores podem ser indicados para retardar a progressão da curva e aliviar os sintomas. Entre as principais metodologias indicadas estão: a fisioterapia, fortalecimento muscular, Reeducação Postural Globalizada (RPG) e utilização de coletes ortopédicos. O uso de medicamentos para alívio da dor também pode ser indicado para lidar com a deformidade.

Como explicado, essas metodologias têm caráter conservador, e podem ser muito eficazes para minimizar a escoliose lombar e impedir sua evolução. A cirurgia para correção e estabilização da coluna é uma opção mais agressiva de tratamento, sendo indicada para casos muito específicos em que a intervenção realmente é a solução mais adequada para garantir qualidade de vida ao paciente.

A identificação da abordagem mais adequada para cada caso deve ser feita por um especialista em coluna, que avaliará as necessidades e características do paciente. Entre as principais questões que são consideradas por este profissional, estão as complicações associadas à presença da escoliose lombar — especialmente no que diz respeito aos problemas de autoestima e possibilidade de danos à medula.

Para saber mais sobre os sintomas e tratamentos da escoliose lombar, entre em contato e agende uma consulta com o Dr. Carlos Barsotti.

Fontes:

Canal Escoliose, Coluna e Saúde – Dr. Carlos Barsotti;

Sociedade Brasileira de Coluna;

Revista Brasileira de Ortopedia.