Fale conosco pelo WhatsAppFale conosco pelo WhatsAppEnvie uma mensagem

O que é denervação de facetas?

Seringa aplicando liquido em uma coluna - Denervação de facetas

Também conhecida como rizotomia, prática permite o alívio de dores lombares causadas por degeneração das facetas articulares

A denervação de facetas — também chamada de denervação facetária e, às vezes, de rizotomia — é um método de tratamento percutâneo que permite o alívio de dores lombares causadas pela degeneração das facetas articulares (articulações situadas na parte posterior da coluna vertebral). Trata-se de uma cirurgia minimamente invasiva.

A denervação de facetas consiste na introdução de uma ou mais agulhas nas costas do paciente. Esses dispositivos estão conectados a eletrodos geradores de radiofrequência, que se traduz na forma de magnetismo e, principalmente, de calor.

A agulha, bem fina, atinge a região da coluna por onde passam os nervos que levam ao cérebro os impulsos que são interpretados pelo mesmo como dor. Nesse momento, o calor gerado causa lesões — pequenas, mas de tamanho suficiente para desativar, desligar tais nervos e, com isso, eliminar ou ao menos diminuir consideravelmente a sensação de dor lombar da qual o paciente se queixa.

Denervação facetária: indicações e contraindicações

Como todo procedimento cirúrgico, a denervação facetaria possui indicações e contraindicações. A rizotomia é aconselhada para o combate às dores lombares ou cervicais causadas por artrose e/ou protusões do disco intervertebral, além de dor articular sacroilíaca.

Em tais ocorrências, ela costuma ser bastante eficaz: mais especificamente, faz cessar a dor, ou ao menos a alivia fortemente, em 80% dos casos. Além disso, tal sensação de melhora após a denervação de facetas costuma persistir por pouco mais de três anos (38 meses, exatamente falando, embora ocasionalmente possa durar menos).

Por outro lado, a denervação de facetas não é indicada nos seguintes casos:

  • Hérnias de disco, principalmente as extrusas e com compressão neural;
  • Casos de instabilidade vertebral;
  • Traumas decorrentes, por exemplo, de pancadas, causados à coluna vertebral.

Denervação de facetas uma cirurgia pouco invasiva 

Uma das várias boas qualidades da denervação de facetas é que esta é uma cirurgia de superfície, muito pouco invasiva. As terminações nervosas que são desativadas pelo procedimento ficam logo abaixo da pele.

Essas terminações não têm outra função que não a de transmitir impulsos ao cérebro. Portanto, seu desligamento em hipótese alguma pode causar qualquer tipo de dificuldade locomotora ao paciente — não há esta hipótese.

O objetivo da denervação facetária é, em suma, destruir o nervo, ou os nervos, existentes na coluna que eventualmente estejam causando incômodo, mal-estar e sofrimento ao paciente.

Em geral, antes da intervenção realiza-se bloqueios anestésicos de teste na pessoa que irá passar pelo procedimento, visando confirmar que o desligamento do nervo de fato eliminará a fonte de dor.

O pós-operatório da denervação de facetas costuma ser tranquilo. A alta geralmente se dá logo após o procedimento, e o paciente pode inclusive retornar às suas atividades normais na mesma semana da cirurgia.

A radiofrequência usada na rizotomia tem, sobre outras fontes de calor, a vantagem de ser totalmente controlável: é possível nela programar com precisão a temperatura, a área por onde o calor deverá se espalhar, o tempo de aplicação do procedimento e tudo o mais que tiver de ser dosado.

É extremamente importante, de qualquer modo, nela e em outros procedimentos cirúrgicos, que um profissional da medicina altamente capacitado supervisione tudo o que vá ocorrer.

O Dr. Carlos Eduardo Gonçales Barsotti é médico especializado em ortopedia, com enfoque em cirurgias ortopédicas de alta complexidade. Atua no tratamento de deformidades na coluna vertebral como escoliose, cifose e espondilolistese. O Dr. Barsotti é formado em medicina pela Universidade de São Paulo (USP) e especializado em ortopedia pela mesma instituição.

Para saber mais sobre a denervação de facetas e tirar suas dúvidas a respeito do procedimento, entre em contato e agende uma consulta com o Dr. Carlos Barsotti.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Reumatologia;

Cirurgião Ortopedista Especialista em Coluna – Dr. Carlos Barsotti;