Fale conosco pelo WhatsAppFale conosco pelo WhatsAppEnvie uma mensagem

Qual é o médico especialista em coluna?

Medico especialista em coluna analisando um coluna demonstrativa

O ortopedista, médico especialista em coluna, é o mais qualificado para diagnosticar e indicar o tratamento apropriado às diferentes patologias que podem acometer a coluna vertebral. Saiba mais!

A consulta com o médico especialista em coluna é fundamental para pacientes que identificam dores abruptas e intensas que podem ser decorrentes de lesões e fraturas ou dores persistentes que duram mais de um mês, que podem ter relação com diferentes patologias da coluna vertebral.

Em geral, o médico especialista em coluna é o ortopedista, que tem sua atuação voltada ao sistema musculoesquelético, podendo prestar o atendimento clínico e cirúrgico, quando devidamente especializado.

Dessa forma, o ortopedista cuida de problemas ósseos, traumas (fraturas, torções e luxações), tumores ósseos, osteoartrose e deformidades da coluna (escoliose, hérnia, cifose etc.).

Caso o problema na coluna seja relacionado às articulações, tendões, músculos e bursas o reumatologista poderá ser consultado e, em alguns casos, o neurocirurgião. Apesar dessas possibilidades, em geral, os problemas na coluna são encaminhados inicialmente ao ortopedista.

Quais os problemas na coluna mais comuns?

A coluna pode ser foco de diferentes condições. De fato, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 80% da população tenha algum problema na coluna ao longo da vida. As dores nas costas é a reclamação mais comum em pessoas com menos de 45 anos. Algumas condições incluem:

  • Lombalgia: consiste na dor que acomete a região inferior da coluna como por fatores musculares ou de ligamento, podendo ser decorrente de má postura, levantamento incorreto, artrite, falta de exercícios e outros;
  • Escoliose: consiste na curvatura anormal da coluna em decorrência da rotação das vértebras para um dos lados do tronco, podendo ser mais leve, mas alguns casos graves demandam intervenção cirúrgica;
  • Cifose: consiste na curvatura anormal da coluna para frente, sendo popularmente chamada de corcunda. É mais frequente nas mulheres e pode estar associada à osteoporose;
  • Espondilolistese: consiste em um distúrbio da coluna no qual a vértebra desliza para frente, posicionando-se sobre o osso abaixo;
  • Hérnia de disco: consiste no extravasamento da cartilagem que se localiza no interior dos discos da coluna, entre as vértebras, comprimindo o nervo;
  • Osteoartrose: consiste no desgaste da cartilagem que recobre os ossos, responsável por amenizar o impacto dos movimentos. É mais comum nos joelhos e quadril.

Portanto, são diferentes condições que demandam a investigação de um médico especialista em coluna uma vez que a decisão do tratamento depende diretamente do diagnóstico.

Quais os sintomas associados aos problemas na coluna?

Os problemas na coluna podem resultar em diferentes sintomas, de acordo com o tipo de patologia e a gravidade do quadro. Alguns sintomas incluem:

  • Dor local ou que irradia para regiões próximas, podendo ser abrupta ou mais persistente;
  • Sensação de queimação, formigamento ou dormência nas costas;
  • Falta de mobilidade e flexibilidade da coluna;
  • Fraqueza nos membros superiores e inferiores;
  • Mobilidade reduzida.

A dor pode se manifestar em diferentes áreas dependendo da condição associada, como no quadril e pernas no caso de lombalgia, ou no pescoço e braços em caso de hérnia de disco cervical.

Quando consultar o médico especialista em coluna?

Devido à grande incidência de problemas na coluna na sociedade, muitas pessoas já naturalizaram as dores relacionadas à coluna e não buscam assistência de um médico especialista de coluna.

No entanto, o diagnóstico precoce é fundamental para reversão do quadro por meio de tratamentos menos invasivos, como a fisioterapia, quiropraxia, RPG e medicamentos. Quando mais grave a condição, maiores as chances de demandar uma intervenção cirúrgica. Dessa forma, é importante buscar auxílio do ortopedista quando:

  • Sentir dor na coluna por mais de 30 dias;
  • Não obter melhoras no incômodo e dor mesmo com o uso de medicação anti-inflamatória e analgésica;
  • Observar redução dos movimentos e da flexibilidade da coluna;
  • Identificar fraqueza nos membros;
  • Identificar alterações na curvatura da coluna.

Nesses casos, o médico especialista de coluna é o mais qualificado para conduzir a investigação do diagnóstico que pode incluir exame físico e também exames de imagem como raio-x, tomografia computadorizada e ressonância magnética.

O diagnóstico precoce com um médico especialista de coluna é fundamental para melhores chances de resposta do tratamento.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT);

Organização Mundial da Saúde (OMS);

Cirurgião Ortopedista – Dr. Carlos Barsotti.