Fale conosco pelo WhatsAppFale conosco pelo WhatsAppEnvie uma mensagem

7 exercícios para escoliose

Mulher fazendo tratamento com Exercícios para escoliose

Saiba como você pode fortalecer sua musculatura, aliviar a dor e evitar a progressão da escoliose

 

A escoliose, considerada um termo descritivo e não diagnóstico, é uma alteração que se dá por uma deformidade tridimensional da coluna, caracterizada pela inclinação lateral e rotação axial (ângulo maior que 10 graus) das vértebras, e a curvatura da coluna no plano sagital é reduzida.

A escoliose pode ser classificada basicamente em dois tipos:

  • Estrutural: Condição congênita, ou seja, desde o nascimento ou quando a pessoa é muito jovem e, nesses casos, geralmente irreversível;
  • Funcional: Sendo resultante de desajustes no organismo, geralmente musculares, que surgem em decorrência de má postura ou levantamento excessivo de peso. Nesse caso, pode ser tratada.

 

Em mais de 80% dos casos a causa comum não é conhecida, por isso, é chamada de ‘’idiopática’’, ou seja, de causa indeterminada. Esses casos ocorrem de forma comum em meninas adolescentes. A escoliose idiopática é conhecida por escoliose infantil, juvenil ou adolescente, que pode ocorrer devido ao crescimento. Os principais sinais que podem ser observados na pessoa que tem o problema são:

  • Desalinhamento dos ombros;
  • Encurtamento de um dos membros;
  • Desnível de um dos lados do corpo;
  • Costelas mais proeminentes em um dos lados;
  • Mamilos assimétricos.

 

Tratamento da escoliose

Existem alguns exercícios que podem fazer parte do tratamento da escoliose e colaboram para que a cirurgia de escoliose seja evitada. Os exercícios para escoliose ajudam a melhorar o padrão estético e postural, aliviam a dor e melhoram a qualidade de vida do paciente. Em alguns casos, também pode ajudar a diminuir a curvatura de pacientes que sofrem com escoliose.

 

Sete exercícios para escoliose

Os exercícios para escoliose trabalham a coordenação e a musculatura, ajudando a reduzir também o quadro de dor. Conheça alguns deles:

  1. Deitado de barriga para cima, mantenha a coluna lombar totalmente apoiada no chão. Dobre os joelhos e eleve um braço de cada vez, alternadamente. Repita o movimento 15 vezes em cada braço.
  2. De pé, abra os braços, como um avião. Eleve uma perna para trás, mantenha o corpo equilibrado nessa posição durante 20 segundos. Repita o exercício com a outra perna.
  3. Deitado de barriga para cima com os braços ao longo do corpo, encoste as duas solas dos pés, uma na outra, mantendo os joelhos afastados, como uma rã. Em seguida, estique as pernas, o máximo que conseguir, sem descolar a sola dos pés. Fique nessa posição por 30 segundos.
  4. Fique na posição de quatro apoios, com as mãos e os joelhos apoiados no chão. Estique um braço para a frente, ficando em três apoios. Estique a perna do lado oposto, ficando em dois apoios. Mantenha-se por 20 segundos nessa posição e depois alterne o braço e a perna.
  5. Deitado de barriga para cima, deixe as pernas esticadas no chão. Em seguida, dobre uma delas e coloque as mãos um pouco abaixo do joelho. Traga a perna em direção ao tronco. Repita o exercício dez vezes em cada perna.
  6. Deitado de lado, com as pernas dobradas, coloque os braços à frente do corpo, com as mãos em contato uma com a outra. Leve o braço para trás, sempre olhando para a mão, até onde for confortável. Repita o exercício dez vezes com cada braço.
  7. Deitado de barriga para cima, eleve os braços acima da cabeça e mantenha-se nessa posição. Em seguida, eleve o quadril do chão, fazendo uma ponte. Repita o movimento dez vezes. Para deixar o exercício um pouco mais complexo, ao elevar o quadril do chão, deixe uma perna esticada. Para descer, apoie as duas pernas no chão e depois desça o tronco. Repita este o exercício dez vezes com cada perna no ar.

Ao finalizar a série de exercícios para escoliose, realize um alongamento. Deitado de costas, abrace as pernas, deixando-as próximas ao tronco. Mantenha-se nessa posição de 30 a 60 segundos. Os alongamentos são importantes nos exercícios para escoliose porque eles ajudam no relaxamento da musculatura.

É importante, antes de iniciar uma rotina de exercícios para escoliose, conversar com um especialista para que ele possa fazer uma avaliação cuidadosa do quadro de cada paciente, considerando graus da escoliose, idade, tipo de curvatura, gravidade e sintomas apresentados. Além de ser o profissional ser capaz de orientar os exercícios que melhor vão ajudar a melhorar o quadro do paciente.

 

Fontes:

Escoliose Brasil;

Dr. Carlos Barsotti.