Fale conosco pelo WhatsAppFale conosco pelo WhatsAppEnvie uma mensagem

Escoliose: quais são os sintomas?

Homem com Sintomas de escoliose

Conhecer os sintomas de escoliose contribui na busca por auxílio médico precoce, ajudando no diagnóstico e início do tratamento com melhores chances de sucesso.

Identificar os sintomas de escoliose é essencial para um diagnóstico precoce da condição, o que viabiliza um tratamento com melhores chances de sucesso antes que haja um agravamento do quadro.

A escoliose consiste em um desvio lateral da coluna que adquire um formato de “C” ou “S” dependendo do local e gravidade da condição. Essa tortuosidade pode acometer a coluna cervical, torácica e lombar.

Estima-se que cerca de 3% da população mundial manifeste os sintomas de escoliose ao longo da vida. Conheça a seguir quais são eles, como é o diagnóstico e o tratamento.

Quais são os sintomas de escoliose?

Uma primeira dúvida comum em relação aos sintomas de escoliose é se a dor é comum. No entanto, a dor na escoliose não é um sinal recorrente e costuma se manifestar em quadros mais avançados da condição.

Antes da dor ou desconforto muscular se manifestarem, o que pode ser um indicativo de escoliose em grau mais avançado, é comum que a curvatura da coluna resulte em outras alterações, como:

  • Diferença na altura entre os mamilos;
  • Diferença na altura das costelas;
  • Diferença do tamanho da caixa torácica entre o lado direito e esquerdo;
  • Pernas com comprimentos aparentemente diferentes entre elas;
  • Escápula saltada em apenas uma das laterais do corpo.

De fato, esses sintomas indicam que a escoliose altera a estrutura do corpo de forma geral. Por conta disso, apesar de a condição ser associada à má postura, o que pode ocorrer é que a escoliose vai intensificando os maus hábitos posturais, o que a agrava com o tempo.

Portanto, os sintomas de escoliose podem piorar com a ausência de diagnóstico e tratamento, além de provocar o comprometimento da função pulmonar devido à redução do espaço da caixa torácica comprimindo pulmão e coração, e poder causar dores e redução dos movimentos.

Quais são os graus de escoliose?

A escoliose pode se manifestar em diferentes graus, o que tem relação com as causas do problema, características do paciente e prognóstico. Para identificar o tratamento mais adequado, portanto, é preciso que haja o diagnóstico do grau de escoliose, que pode ser:

  • Até 10 graus: curva fisiológica e que normalmente não demanda tratamento;
  • Entre 10 e 20 graus: curva leve que deve ser acompanhada por um especialista para evitar agravamento do quadro;
  • De 20 a 40 graus: curva moderada que precisa de acompanhamento e tratamento;
  • Mais de 40 graus: curva moderada a grave que demanda tratamento.

O acompanhamento médico especializado, mesmo nos casos mais leves e nos quais os sintomas de escoliose não comprometem a qualidade de vida do paciente, ajuda a reduzir as chances de desenvolvimento de graus mais graves e de difícil tratamento.

Como é o diagnóstico e tratamento da escoliose?

Caso os sintomas de escoliose estejam presentes, é importante que o paciente consulte um médico especialista para chegar ao diagnóstico adequado — o que é feito a partir do exame clínico para verificar os sinais visuais da condição e exames radiológicos com raios-x, tomografia computadorizada ou ressonância magnética, permitindo também a identificação do grau de escoliose.

O tratamento para escoliose depende diretamente do grau da condição e comprometimento da qualidade de vida do paciente. As opções incluem:

  • Fisioterapia;
  • Reeducação Postural Globalizada (RPG);
  • Atividades físicas para fortalecimento muscular;
  • Colete para correção postural;
  • Medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos e relaxantes musculares para redução da dor e desconfortos musculares;
  • Cirurgia para estabilização da coluna.

A definição do tratamento para escoliose mais adequado deverá ser feita por um médico especialista em coluna, após avaliação detalhada do caso e acompanhamento da resposta do paciente para o tratamento conservador.

Caso a primeira opção de tratamento não apresente resultados satisfatórios, o cirurgião ortopédico pode recomendar a cirurgia para escoliose, desde que haja potencial para melhorar a qualidade de vida do paciente e atender as necessidades do caso.

Portanto, todo esse processo tem início com a identificação dos sintomas de escoliose e busca pelo auxílio médico especializado para diagnóstico e início do tratamento. Saiba mais sobre a escoliose aqui!

Fontes:

Dr. Carlos Barsotti;

Manual MSD.